30 de Junho de 2011

O Grupo de Interesse de Jovens Enfermeiros da Ordem dos Enfermeiros esta a promover o "Estudo sobre o início de vida profissional e empregabilidade dos jovens enfermeiros em Portugal".

 

Sendo que os Jovens Enfermeiros que se inscreveram na Ordem dos Enfermeiros entre 2007 e 2010 irão receber por email o Questionário para que respondam até dia 15 de Julho de 2011.

 

Quanto maior for a taxa de resposta melhor será possível compreender a Realidade da Empregabilidade em Portugal.

publicado por Luís Caldas às 21:00

19 de Setembro de 2008
Modelo de Desenvolvimento Profissional foi viabilizado pelo Ministério da Saúde.

A Ordem dos Enfermeiros pode regular finalmente o acesso a profissão.
publicado por Luís Caldas às 00:16

04 de Julho de 2008
Até aos dias de hoje tínhamos vindo a assistir a ataques à profissão de enfermagem e aos cuidados de saúde prestados por enfermeiros, também por alguma inercia e incapacidade de fazer a mudança dos próprios profissionais. Existe neste momento a vontade de Sindicatos de discutir uma carreira adequada as mudanças do SNS e que englobe os enfermeiros e que lhes dê a motivação para finalmente encetar as mudanças necessárias para transferir uma injecção de qualidade nos cuidados prestados. Foi prometido pelo Ministério da Saúde a marcação de reuniões para discutir a Carreira de Enfermagem durante a segunda quinzena de Junho, a verdade é que nenhuma contra-proposta chegou ao SEP e nenhuma reunião foi agendada. A juntar a isto, nada se vê para por fim ao flagelo dos recibos verdes e contratos precários que assolam os jovens enfermeiros.

Assim sendo foi marcada uma Concentração de Enfermeiros em Frente ao Ministério da Saúde. Podem consultar os motivos neste link.

A juntar a isto, a Direcção Nacional da Ordem dos Enfermeiros divulgou um press-release em que exige a Ministra da Saúde uma reunião urgente. Visto não haver disponibilidade do Governo de aceitar o Modelo de Desenvolvimento Profissional que os Enfermeiros votaram e querem abraçar. A juntar a esta declaração do comunicado da Ordem dos Enfermeiros:
"Além do atraso no processo de Alteração Estatutária proposto pela Ordem dos Enfermeiros, foi-nos entregue um documento cujos termos são atentatórios da dignidade da profissão e absolutamente incongruentes com os fundamentos legais e científicos que a regem."

Parece-me ser determinante para uma posição de força clara a presença do maior número possível de enfermeiros no próximo dia 10 de Julho às 11horas em frente ao Ministério da Saúde, demonstrando claramente que os enfermeiros querem ser um dos motores que irá contribuir para a melhoria da qualidade da Saúde em Portugal.

Apelo a participação de todos os colegas enfermeiros e também de todos os estudantes de enfermagem para que a demonstração de força seja inequívoca e marque a página necessária para por a Enfermagem na agenda política portuguesa.

Está na hora da Enfermagem se mostrar.

Eu estarei lá.
publicado por Luís Caldas às 15:00

12 de Junho de 2008
Não será um texto de reflexão sobre o trabalho da Ordem dos Enfermeiros.

No Dia 14 de Junho comemora-se em Portugal o Dia Nacional de Luta Contra a Dor. A Ordem dos Enfermeiros celebrará a efeméride com o lançamento o primeiro número da Série I dos "Cadernos OE", intitulado "Dor - Guia Orientador de Boa Prática".

Este primeiro Caderno será todo dedicado a Guias de Boas Práticas de várias indoles. Permitam-me que dê o merecido destaque a esta iniciativa que será um contributo para o elevar da qualidade dos Cuidados de Enfermagem prestados a população.
publicado por Luís Caldas às 22:25

12 de Maio de 2008
Todos os enfermeiros estão de parabéns. Pela capacidade de inovação, pela capacidade de esforço e dedicação a um saber que abraçam dia após dia para dar a população cuidados de saúde de qualidade e que constituem os enfermeiros como o pivot central da saúde.

Parabéns também a Ordem dos Enfermeiros pelo Spot publicitário que lançou divulgando um pouco o que é o papel dos enfermeiros na saúde. Parabéns porque esta Ordem Profissional que tem apenas dez anos tem desenvolvido esforços para crescer e tem-no feito, não a velocidade que todos esperaríamos, isto é, velocidade meteórica, mas lentamente vamos mudando um paradigma de espera para um paradigma de intervenção e proactividade.

Destaco as mensagens de outros colegas bloggers:
Doutorenfermeiro
Detalhes e Pormenores
Soul's Metamorphosis
Repolho de Agosto
O Enfermeiro
EscritArtes
O Sabor da Palavra
Saúde e Portugal
publicado por Luís Caldas às 16:04

07 de Maio de 2008
Vem hoje a público uma notícia acerca da necessidade de reorganização de várias unidades de saúde da região do Algarve e que com essa reorganização é imperativo contratar mais enfermeiros. Esta necessidade foi transmitida à ARS do Algarve. Parece que este discurso está muito mais adequado, a visita aos diversos locais onde são prestados cuidados, seguida da avaliação das necessidades e denúncia aos organismos competentes destas necessidades.

É uma melhoria do discurso anterior que anunciava a falta de enfermeiros com base nos racius, este anuncia a falta de profissionais de saúde para prestar cuidados de qualidade. Acho que este é o caminho.
publicado por Luís Caldas às 13:19

24 de Abril de 2008
Como é que quando se demitem 8 elementos de uma Comissão de Saúde e três desses são enfermeiros e 5 são médicos se substituem por 7 médicos e 1 enfermeiro?
É bom que a Ministra da Saúde esteja atenta a esta situação.

Notícia:
Ordem dos Enfermeiros contesta nova equipa da Missão para Cuidados de Saúde Primários
publicado por Luís Caldas às 18:47

21 de Abril de 2008
Haveria muito que escrever acerca do Aniversário da Ordem dos Enfermeiros. Irei fazer uma pequena reflexão daquilo que acho que é e que terá de ser o caminho a trilhar pela OE para o seu futuro.

A Ordem nasceu em 21 de Abril de 1998. Faz então hoje dez anos. Muitas são as críticas de que se reveste a falta de trabalho e a falta de um rumo.

Estamos agora, no começo do segundo mandato da Enf. Maria Augusta Sousa enquanto bastonária. Começa-se a implementar o Modelo de Desenvolvimento Profissional e a estruturar a evolução para que os enfermeiros evoluam para uma especialização.

Porém, será que a qualidade dos cuidados prestados evoluiu conforme era esperado com a criação da Ordem?

Que futuro reserva a Ordem dos Enfermeiros e que trabalho poderá desenvolver com os seus membros no sentido de melhorar a relação e a qualidade dos cuidados de enfermagem?

Penso que será importante que todos os enfermeiros se envolvam e se unam em torno da sua Ordem dos Enfermeiros e que não esperem apenas que os seus membros participem activamente na definição de cuidados e na prática de excelência.

A Enfermagem precisa de uma Ordem dos Enfermeiros forte e activa, que vá crescendo e que vá de encontro à expectativa da população. Uma OE que dê visibilidade a profissão.

Mas uma Ordem dos Enfermeiros que não é constituída apenas por 200 elementos que constituem os seus órgãos sociais, mas de todos aqueles que exercem a profissão em Portugal e que dia-a-dia lutam para uma melhoria dos cuidados, só assim e com uma melhoria dos indicadores de qualidade e visibilidade destes poderá ser criada uma força de mudança que irá contribuir para mudar a Enfermagem em Portugal.

PS. - Aproveito este espaço para dizer que a enfermagem em Portugal, está hoje mais pobre. Visto ter falecido um colega de trabalho, que no seu dia-a-dia lutava por praticar enfermagem de qualidade e com cuidados ao cidadão com qualidade. A memória do colega Fernando Ramos ficará na memória da minha prática, quer pelo seu exercício, quer pela sua atitude positiva perante o mundo. Descansa em Paz amigo...


publicado por Luís Caldas às 16:52

23 de Janeiro de 2008
Os últimos dias não têm sido muito bons, no que concerne a notícias sobre a saúde. Porém, estas situações existem à muito tempo e apenas não eram é divulgadas.

De salutar o papel que a Ordem dos Enfermeiros e Sindicatos de Enfermeiros têm feito na denuncia de situações de saúde que em nada beneficiam o SNS e que em nada ajudam a população. É importante que a OE e Sindicatos continuem a intervir, bem como os enfermeiros por este país a fora denunciado casos de situações de insegurança de cuidados de saúde.

Afinal é também para isto que a OE foi criada, para intervir e denunciar fracas condições de saúde.

De salutar as declarações do Ministro da Saúde que afirma ser necessário não formar enfermeiros em número excessivo.

A lutar também ganhamos... Só é preciso é que não sejamos apenas um pequeno grupo mas sim um todo, e que esse todo seja cada vez mais forte.
publicado por Luís Caldas às 20:00

19 de Dezembro de 2007
É envolta em grande polémica que se conhecem os resultados das Eleições para os Órgãos Sociais da Ordem dos Enfermeiros.

Passado que estão 6 dias da realização do acto eleitoral que permitiu a eleição do Bastonário, Conselho Directivo e demais órgãos da Ordem dos Enfermeiros, ainda não existem resultados finais e oficiais. Não posso deixar de constatar que é com grande pesar que vejo que a Ordem que me representa não consegue organizar um acto eleitoral que seja digno de um país civilizado. Nem nos países ditos terceiro-mundistas se consegue demorar tanto tempo para apurar os votos de 54000 eleitores. Este atestado de incompetência que a Comissão Eleitoral está a passar a ela própria, mostra que é necessário rever e repensar os processos democráticos que existem na Ordem dos Enfermeiros.

Resultados não oficiais, mas de fontes bem colocadas indicam que a Bastonária Maria Augusta de Sousa foi reconduzida para o próximo triénio 2008-2011, bem como o Conselho Directivo que a apoiava. Aliás, a Lista D (do Projecto Consigo pela Enfermagem da Bastonária) venceu em todos os órgãos a que se apresentou, excepção feita à Secção Regional Norte onde a actual Presidente do Conselho Directivo da SRN perdeu as eleições para a equipa do Enfermeiro Germano Couto (Lista A).

Contudo, os Enfermeiros José Azevedo e Carlos Folgado, os dois candidatos perdedores das eleições para Bastonário, vão impugnar o acto eleitoral. Em declarações prestadas ao Jornal Público ambos afirmam que existiram várias irregularidades e que como tal, o processo esteve minado desde a sua primeira fase.

A vitória da lista D significa que haverá continuidade nas políticas e que a implementação do Modelo de Desenvolvimento Profissional será uma realidade. Espera-se que a Ordem assuma então um papel de maior intervenção e maior conciliação com todos os enfermeiros. Se assuma verdadeiramente com a Ordem de todos os enfermeiros, os escute e que assuma posições políticas fortes e actue de uma forma pró-activa e não reactiva.

Espera-se da Ordem acção e antecipação dos problemas, que os resolve no âmbito das suas competências e que faça chegar junto dos órgãos de governo as suas preocupações, que são aliás as preocupações de todos os enfermeiros.

Independentemente dos resultados serem ou não do agrado de todos, é hora, de os enfermeiros se unirem em torno da sua Ordem e desafiar, construir e operacionalizar os Cuidados de Saúde, para que sejam assim um garante de qualidade e a pedra basilar de toda a saúde em Portugal.
publicado por Luís Caldas às 14:16

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO