MD:
no meu estágio noto plenamente a falta de tempo que os enfermeiros dispõem, dou um exemplo que o serviço tenha 20 camas, as pessoas podem pensar que o numero de enfermeiros chega, o pior é quando 90% das camas está ocupada por doentes acamados e desses uma parte em fase terminal...mas para colmatar essa falha existe a classificação (que ainda não percebi muito bem como funciona, mas pelo que me aprecebi, serve também para que a direcção veja o tipo de utentes que param no serviço) mas se a direcção não está atenta a estes factos e limita-se a dizer que não contratará mais enfermeiros como é possivel haver qualidade nos serviços prestados?

ora definir prioridades é a palavra de ordem a começar pela dita classificação, pois se não há tempo para os utentes deixa-se de fazer a classificação que demora bastante tempo , e eu concordo plenamente com isto...

o mal é a união que falta na classe, e isso parece ser irremediável
14 de Junho de 2008 às 10:57