07 de Janeiro de 2008
Hoje decidi apenas lançar alguns assuntos que me agradaram/desagradaram na blogosfera nos últimos dias.

Começo pela revolta que apoio dos enfermeiros em relação a isto. Urge que os responsáveis dos Enfermeiros analisem e tomem posições em defesa dos profissionais e da Triagem de Manchester. Alerto também, para a falta de cultura da população que defende um profissional que passa quatro horas sem ver um doente quando o deve ver no máximo em uma hora.

Depois vejo aqui um sr. que defende o indefensável e tentar dizer que uma pessoa que saia de casa para ir a um local público tem de por em risco a sua saúde porque a liberdade das outras pessoas lhes permite mesmo que involuntariamente prejudiquem a saúde de quem tal como eles quer ser livre. Caso para dizer: A nossa liberdade acaba onde começa a do outro. Algo que ainda vai dar muito que falar.

Noutras áreas de destacar a criação da quarta licença de televisão e que gerou as decisões que se estavam a espera e que se podem ver aqui.

Por último gostava de falar do nosso burgo, muita coisa vai mal, exceptua-se claro o sr. Presidente da Câmara que se mantém no seu pedestal e com o seu poder e acha que tudo vai bem. O Concerto de Reis que correu diria eu, pior era impossível. Também quando se fala em encerramento de escolas primárias e a falta de condições que dizer desta. Ou por último este giro método de evitar o risco dos utentes ao atravessarem as vias da cidade encerrando os túneis à noite.
publicado por Luís Caldas às 12:03

Qual vai ser a desculpa para o desemprego, falta de investimento, perda de poder de compra, carga fiscal excessiva, falta de crescimento económico agora que o deficit desapareceu?

Sr. Eng. já era altura de deixarmos de viver na terra dos sonhos e viver como o resto da população não?

Era porreiro, pah!

Ah, esqueci-me que eleições é só em 2009.
publicado por Luís Caldas às 01:01

06 de Janeiro de 2008
Havia um determinado país, num planeta distante, que tinha uma estranha forma de pensar.

Neste País havia escola para todos, aqueles que queriam estudavam, aqueles que não queriam estudar não estudavam. Contudo, naquele país do mais moderno que há, o desemprego não era muito grande. E estranho que pareça, quase todos estudavam. Claro que neste país o estudo não era convencional, apenas se estudava o que era necessário a todo o país, cada um estudava as suas coisas e mais vezes aprendiam por gosto. Queriam aprender.

Mas a maior estranheza neste país lá longe, era as pessoas que se encontravam no desemprego, nenhum licenciado lá se encontrava. A formação superior era acessível aqueles que tinham vontade, de acordo com as suas necessidades e com as necessidades desse país. Os melhores tinham sucesso.

Estranho país este não?
publicado por Luís Caldas às 12:00

05 de Janeiro de 2008
"Nada é permanente, salvo a mudança"

Heráclito
publicado por Luís Caldas às 12:00

04 de Janeiro de 2008
Apesar de ainda nada estar decidido para o futuro do Rally Dakkar parece-me ter os seus dias contados.

A grande vitória do terrorismo, que após 30 anos de ameaças consegue uma vitória sem derramar sangue. Uma vitória baseada no clima de medo.

O Mundo perde hoje não só, o melhor Rally Todo-o-Terreno do Mundo, como também o pouco que tinha. A capacidade de resistir ao clima de medo que o terrorismo tem vindo a semear.

Se juntarmos isto o atentado a quem tenta impor valores não religiosos em países asiáticos e é assassinado. Parece-me que cada vez mais é menos seguro viver.
publicado por Luís Caldas às 13:28

03 de Janeiro de 2008
Cá por este burgo muito se fala e se debate acerca do tabaco e da sua lei. Alguns apelidam-na de um atentado a liberdade das pessoas.

Pesquisei o que se fazia pela Europa e achei estes pontos interessantes:
1. Na Alemanha apenas os maiores de 18 anos podem adquirir e como tal, fumar.
2. A Dinamarca proíbe o fumo em todos os espaços públicos.
3. Na Eslovénia é proibido fumar em qualquer espaço fechado.
4. Estónia, Itália, Lituânia, Malta, Reino Unido e França não deixam fumar nos cafés, bares e restaurantes.

Este País decidi dar-lhe o seu destaque porque vem reforçar a minha opinião de que a longo prazo, a diminuição do lucro obtido com o tabaco será compensada com os ganhos em saúde para a população. Estamos a falar da Finlândia:

A luta antitabagista neste país tem uma tradição de três décadas. A proibição de tabaco em lugares públicos tornou os finlandeses num dos povos menos «amigos» do tabaco: são os que menos fumam na UE e beneficiaram de uma redução de doenças relacionadas com este vício, como o cancro de pulmão.

Em alguns estados dos EUA é proibido fumar a 30metros dos edifícios públicos. Será que a nossa lei é assim tão restritiva como muitos a querem chamar?

Resultado a vista, fui ontem a um café que era proibido fumar. Estava-se lá muito melhor que nos outros dias. Não irá muito mais gente começar a frequentar estes espaços por se sentir bem lá?

publicado por Luís Caldas às 19:58

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
15
16
17
18
19

20
21
24
25
26

27
28
29
30
31


arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


subscrever feeds
blogs SAPO