25 de Novembro de 2007
Sobre esta temática existe imensa coisa que pode e deve ser referida, todavia apenas me vou reduzir a um pequeno conjunto de factores e situações decorrentes em Portugal.

Em Portugal com a excepção do Futebol, Basquetebol, Voleibol, Ciclismo e Andebol Masculinos todas as outras modalidades são amadoras. Existem, contudo, algumas equipas semi-profissionais e desportos semi-profissionais.

Nada tenho contra o desporto amador, aliás acho que é das formas mais belas de competição saudável e face a dificuldade de financiar algumas modalidades com pouco público e, como tal, pouco atractivas economicamente a investidores, penso ser a forma viável de existir e se fomentar o desporto.

A prática saudável de desporto proporciona, aos seus participantes, estratégias e uma actividade física que conduz a melhorias da condição de saúde da pessoa. Aliado a isto, o desporto enquanto prática colectiva fomenta o espírito de grupo, a união e participação harmoniosa em sociedade.

Parece-me que o desporto, enquanto prática amadora e complementar ao dia-a-dia deve ser estimulado e as colectividades devem conseguir apoiar este tipo de actividades de modo a poderem chamar a si, prestigio e contribuírem também elas enquanto agentes promotores de estilos de vida saudáveis.

Porém, também o desporto amador deve ter regras, e estas regras devem sobretudo garantir que equipas com um maior potencial económico não se sobreponham aquelas que não detêm capacidade para economicamente tornar a sua equipa competitiva. Isto é, não podemos falar ao mesmo tempo de um desporto com equipas semi-profissionais e outras amadoras, é falseada a verdade desportiva e acaba-se com a valorização que o esforço das equipas amadoras acabam por ter.

Parece-me portanto, que com a instituição de regras mais organizadas e defensoras da igualdade irão permitir que os clubes criem estruturas para que as pessoas pratiquem desporto desde jovens e assim sendo se formem podendo depois entrar numa estrutura sénior amadora. Exemplo, disto é o projecto do Voleibol do S.C.Braga, ao qual dedico este pequeno texto, pela capacidade que teve para ao longo dos tempos construir uma equipa que passo por passo chegou ao topo do panorama nacional de Voleibol Feminino. Formadas maioritariamente no S.C.Braga estas jovens têm ombreado, na presente época, com equipas semi-profissionais, algumas delas constituídas exclusivamente por estrangeiras. É contudo, interessante observar o crescimento destas jovens pela primeira vez na primeira divisão nacional e que jogo após jogo mostram que nem sem os euros falam mais alto.

Parabéns ao S.C.Braga Voleibol e a todas as colectividades que fomentam o desporto amador. Pois é este desporto fundamental para que a população adquira hábitos de saúde e de prática que lhe permita manter padrões de bem-estar elevados.
publicado por Luís Caldas às 22:55

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14

20
21
22

27
28
29
30


arquivos
2017:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2016:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2015:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2014:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2013:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2012:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO