06 de Novembro de 2007
Amigos,

Proponho que para o ano a AEESECG não execute actividades culturais no Dia da Escola. Aliás, proponho que não exista sequer Dia da Escola. Que se aproveite esse dia com aulas normais, para que os alunos possam não ter os horários tão sobrecarregados.

Como sabem, pelo menos aqueles que comigo falam ou que comigo estiveram enquanto fui da AEESECG, defendo e defenderei a participação cívica dos estudantes. Esta é a única forma de se conseguir uma rampa de lançamento para a mudança. Algo que faça na verdadeira essência da palavra ser o meio de marcar a diferença numa sociedade amorfa.

Meus amigos, entendam isto: ser enfermeiro já não é ter três ou quatro empregos. Ser enfermeiro é estar em casa a penar para ter um local onde trabalhar, um sitio onde se possa desenvolver os conhecimentos que foram ensinados no banco da escola e em todos os pontos de aquisição de conhecimento que nos foram dando saber que precisamos para o desenvolvimento da profissão.

Não é novidade, mas o desemprego em Enfermagem existe.

Urge então que os enfermeiros e futuros enfermeiros se adaptem, se agrupem, pensem e adquiram estratégias de defesa. Não de uma defesa corporativa da profissão e do posto de trabalho. Mas de uma defesa de qualidade, qualidade esta que terá de assentar em pilares que não se adquirem só nas disciplinas (agora apelidas de unidades curriculares).

O Enfermeiro do futuro será aquele que conseguirá crescer com todas as suas experiências, aquele que adquirir não só o conhecimento científico e técnico ministrado na escola.

O Enfermeiro do futuro terá de ir buscar conhecimentos a todas as áreas, terá de aprender tanto numa sala de aula, como numa discussão política, como numa actividade cultural, como numa actividade associativa.

O Enfermeiro do futuro não pode ter medo dos projectos, não pode ter medo de se chegar a frente, de enfrentar com espírito empreendedor os desafios que a sociedade lhe coloca.

Amigos, mentalizem-se não é por ter sido conferencista no Dia da Escola que escrevo estas palavras. Escrevo-as como escreveria quando estava no meu terceiro ano. É vergonhoso ver que os estudantes não compreendem a importância de uma actividade científica que lhes proporcionará coisas que não vão nunca aprender num banco da escola.

Por último, é com muita pena que vejo que a Comissão Organizadora não desempenhou o seu papel da melhor forma possível. A divulgação foi nula e se se culpa os estudantes por não participarem, também tem de se culpar a organização por não os motivar. Parabéns por último à AEESECG, uniu-se em torno de um objectivo, organizar um bom Dia da Escola em conjunto com esta. Esteve muito perto do brilhante, e é de louvar que alguns dos seus membros tenham dormido 2horas para que tudo corresse bem.

Pensem nestas palavras, comentem-nas, contra-argumentem contra elas, mas não se deixem estagnar, não fiquem mais uma vez no vosso canto.

A Enfermagem precisa de vós! Estais dispostos a aceitar o desafio?
publicado por Luís Caldas às 18:01

mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

14

20
21
22

27
28
29
30


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO